Conversas cá de casa...
...sussurros lá de fora!

26 Fevereiro 2009

 

 

Não vou comentar. Não vou comentar. Não vou comentar. Não vou comentar. Não vou comentar. Não vou comentar. Não vou comentar. Não vou comentar. Não vou comentar. Não vou comentar. Não vou comentar. Não vou comentar. Não vou comentar. Não vou comentar.

 

Ok! Eu comento!!

 

Fui fazer exames médicos (pelo menos eram assim chamados!) pelo B. esta manhã...e ainda estou a decidir se fiz bem ou mal em não ter pedido o livro de reclamações!!

Já decidi: fiz mal!

 

O que foi aquilo que se passou?

 

Por partes...

 

A minha chegada.

Ninguém à frente.

A "fulaninha" que estava atrás do Balcão, que tinha mais base na cara do que o expositor L'Óreal do Continente, acrescendo ainda um risco preto que ia quase, quase até à orelha disse: "Tem de tirar a senha?"  - muito Ricardo Araújo Pereira no sketch da funcionária pública -

Eu, em pensamento: "Eh pah, qual senha? Não está aqui mais ninguém!"

...Ela pediu o BI, preencheu os dados, mandou-me esperar...

Eu: "Demora muito?"

Ela: "Não lhe sei dizer...a Drª ainda não chegou"

Eu, em pensamento: "Ainda não chegou? Mas esta treta não abre às 9h e são 10h?"

...esperei...

No entretanto...passava uma, passava outra e mais outra, iam ao café, vinham do café, iam fumar um cigarro, vinham do cigarro, agarravam nos papéis, iam embora, vinham de novo, agarravam nos mesmos papéis (a cena repetiu-se, contei eu, 5 vezes), davam dois dedos de conversas parvas e continuavam a fazer nada...

Chega a médica.

Entrei no Gabinete.

Eu: "Bom dia!"

Ela: "Dispa a camisola para eu "ósculta-la"!"

...a dita, não auscultação, mas sim "óscultação", decorreu em 50segs., nem cheguei a perceber o que foi aquilo...

Eu: "Posso vestir-me?"

Ela: "Sente-se ai para medir a tensão (só faltou dizer a "atinção")!"

...mediu...fez-me um questionário que demorou 1 minuto, no qual utilizou a palavra "pirula"...ainda não sei bem o que é, mas julgo ter a ver com métodos contraceptivos...

Ela: "Pode ir."

 

Em choque, sai.

Estou desde então a interrogar-me: "Que espécie de coisa nenhuma foi aquela?"

publicado por Nice às 11:19

Eu nunca tive uma experiência com a Medicina no trabalho, mas com as histórias que oiço...Passo essa experiência a outro.
Será que recepcionista não tinha mesmo razão? A Dra se calhar não apareceu mesmo e foste atendida pela senhora da limpeza (sem qualquer tipo de preconceitos) para que não fosse pedido o livrinho
Martita a 26 de Fevereiro de 2009 às 15:15

Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

19
21

22
23
24
25


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Visitas
blogger analyzer
Blue Roses
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

31 seguidores

pesquisar
 
blogs SAPO